Ministro da Fazenda recusa e afirma que não haverá aumento de impostos por causa do diesel

foto: José Cruz/Agência Brasil )
29 maio 2018

Do Estado de Minas:

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, recuou na proposta de aumentar impostos para cobrir a redução do preço do óleo diesel. Guardia participou nesta terça-feira de reunião na Comissão de  de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

Guardia justificou a declaração desta terça-feira afirmando que “em nenhum momento, o governo trabalha com a hipótese de aumento de impostos”. De acordo com o ministro, o governo irá compensar a redução da Cide, e do PIS-Cofins, sobre o diesel, com a diminuição de incentivos fiscais.

Guardia, no entanto, não detalhou quais reduções de incentivos fiscais serão apresentados pelo governo.

O ministro afirmou ao senadores que o governo buscou a redução rápida do preço do diesel, mas preservando a situação fiscal do país, a política de preços da Petrobras e a competitividade no setor.

De acordo com ministro da Fazenda, reoneração da folha de pagamentos não é suficiente para compensar redução de R$ 0,16 no PIS/Cofins e Cide no preço do diesel. Outras medidas de redução de benefícios fiscais serão necessárias.

Nessa segunda-feira (28), o ministro disse que o governo poderia subir tributos para compensar diesel mais barato.

No domingo (27), presidente  Michel Temer anunciou redução de R$ 0,46 por litro de diesel para tentar por fim à greve de caminhoneiros.

Compartilhar

Anna Ruth
Anna Ruth

Anna Ruth Dantas é jornalista, apresentadora do programa RN Acontece, da Band Natal; produz e apresenta o programa Jornal da Cidade, da Rádio Cidade (94 FM - Natal), e apresenta o programa Panorama do RN (em rede com 16 emissoras de rádio do Rio Grande do Norte). Jornalista de grande credibilidade, atua também como consultora e ministra cursos de midia trainning na Trilhar Educação Corporativa.

Deixe uma resposta