Dilma não fará pronunciamento de fim de ano na TV para evitar protestos

Dilma não fará pronunciamento de fim de ano na TV para evitar protestos
31 dez 2015

Da Agência Estado:

Às vésperas do término do conturbado 2015, o Palácio do Planalto descartou a possibilidade de a presidente Dilma Rousseff ir ao rádio e à TV em rede nacional fazer o tradicional pronunciamento de fim de ano. Além disso, o Estado de Minas apurou que, até a noite dessa quarta-feira, não se sabia sequer se haveria um discurso a ser transmitido pela internet, como foi feito em maio e setembro. Há o temor de recepção negativa, um desgaste fruto da baixa popularidade da petista (12%), que vai entrar 2016 confrontada com um processo de impeachment aberto na Câmara. Oito de março foi a última vez em que Dilma apareceu em cadeia de rádio e TV. O resultado não agradou. Depois de defender o ajuste fiscal e a política econômica em tempos de crise no Dia Internacional da Mulher, a presidente foi alvo de um panelaço pelas capitais do país. A partir daí, recolheu-se e só fez pronunciamentos em redes sociais. Mas, quando trechos eram reproduzidos à noite, no Jornal Nacional, da TV Globo, mais panelas eram batidas pelo país.

 

O desgaste de Dilma começou em 2013, durante a Copa das Confederações. Ela ouviu vaias do público antes do jogo entre Brasil e Japão. Na Copa do Mundo, mais apupos. No jogo entre Brasil e Croácia, em São Paulo, a presidente ouviu palavrões vindas das arquibancadas do estádio Itaquerão. A partir daí, passou a aparecer menos em público e evitar os desgastes. Veio a disputa eleitoral e Dilma saiu vencedora. Ao iniciar seu mandato este ano, a presidente nomeou Joaquim Levy como ministro da Fazenda e iniciou um programa de austeridade fiscal para conter a crise e controlar os gastos da administração. Era cobrada por assessores para ir a público e defender o mandato e a nova política adotada, apesar das críticas de trabalhadores e sindicalistas.
Reticente, Dilma evitava aparecer. Mudou de ideia três meses depois. E não deu certo duas vezes. Primeiro, usou o Dia Internacional da Mulher para fazer um pronunciamento na TV. Ouviu protestos em forma de panelaço. Dois dias depois, em 10 de março, foi a São Paulo no 21º Salão da Construção. Os gritos de “Fora, Dilma” vieram de expositores. O constrangimento fez Dilma passar bronca na equipe de comunicação comandada pelo então ministro Thomas Traumann.

Compartilhar

Anna Ruth
Anna Ruth

Anna Ruth Dantas é jornalista, apresentadora do programa RN Acontece, da Band Natal; produz e apresenta o programa Jornal da Cidade, da Rádio Cidade (94 FM - Natal), e apresenta o programa Panorama do RN (em rede com 16 emissoras de rádio do Rio Grande do Norte). Jornalista de grande credibilidade, atua também como consultora e ministra cursos de midia trainning na Trilhar Educação Corporativa.

Deixe uma resposta